5 Técnicas de PNL para desenvolver a Inteligência Emocional

A PNL tem sido frequentemente apontada como uma ferramenta poderosa para provocar mudanças e qualidade de vida para as pessoas. Então, confira nesse post 5 técnicas da PNL relacionadas às dimensões da Inteligência Emocional para você utilizar e desenvolver cada vez mais a sua!


As Técnicas de PNL para desenvolver inteligência emocional tornaram-se um tópico muito popular ultimamente, isso se dá por seus diversos benefícios para as organizações, para a melhoria da vida das pessoas em geral e pela gestão do estresse em particular. 

Anúncios relacionados a programas de treinamento de autodesenvolvimento são abundantes na internet — como fica evidente a partir de uma simples pesquisa no Google. 

A PNL tem sido frequentemente apontada como uma ferramenta poderosa para provocar mudanças e melhorias na qualidade de vida e felicidade das pessoas. 

E é com isso que esse artigo pretende te ajudar. 

Continue lendo!

O que é Inteligência Emocional

Antes de mais nada, é importante entender o que é a Inteligência Emocional. 

De maneira bem resumida, o conceito de Inteligência emocional teve sua estruturação feita por Daniel Goleman, jornalista, escritor e psicólogo especialista em ciências comportamentais, onde ele descreve as cinco dimensões da inteligência emocional, em seu livro de mesmo nome, que são:

  1. Autoconsciência – ser capaz de conhecer as próprias emoções, forças, fraquezas, impulsos, valores e objetivos e reconhecer seu impacto sobre os outros enquanto usa a intuição para orientar as decisões;
  2. Habilidade social – ser capaz de gerenciar relacionamentos para motivar as pessoas na direção desejada.
  3. Automotivação – possui o ímpeto de realizar por realizar;
  4. Empatia – entender como os outros se sentem, especialmente ao tomar decisões e;
  5. Autocontrole – ser capaz de controlar ou redirecionar as emoções e impulsos perturbadores e se adaptar a mudanças das circunstâncias;

Ou seja, a Inteligências Emocional nada mais é que a capacidade de conhecer as próprias emoções; controlar essas emoções e seus impulsos; ter a habilidade de manter-se motivado através da autoconversação; possuir a capacidade inata de entender e compreender que o outro e seu mundo interior é diferente do seu, gerando uma alta capacidade de empatia; e por toda empatia, ter uma habilidade quase inata de lidar com o outro de maneira simples, objetiva e aberta.

 

Leia também

>> Inteligência Emocional: O que é, Conceito e Como Desenvolver a Sua 

A Programação Neurolinguística e a Inteligência Emocional

Neuro refere-se ao sistema nervoso, Linguística refere-se não apenas as palavras, mas também as imagens e sons, e Programação refere-se aos programas que usamos para dirigir nossas mentes. Eu descrevo a PNL como uma caixa de ferramentas que contém muitas opções que podem ser utilizadas em uma variedade de situações.

Por esse motivo, vou te apresentar 5 técnicas da PNL relacionadas às dimensões da  Inteligência Emocional que acabamos de ver, para que você possa se autogerenciar e ter uma melhor qualidade de vida. 

As 5 técnicas de PNL para desenvolver sua Inteligência Emocional

1. Pressuposto Mapa não é o território para a Autoconsciência  

um mapa mundi

A diferença entre Mapa e Território é uma metáfora útil para as diferenças entre impressão e realidade. O que você acha que algo é, difere do que aquele algo realmente é.

Por exemplo, uma propaganda na televisão não é o produto, um perfil em um site de namoro online não é a pessoa, um currículo não é o candidato, a pontuação de um teste não é sua inteligência. Entendeu? 

Sendo assim, quando você entende o seu “Mapa” e do outro, fica muito mais fácil para você gerenciar suas emoções e as questões do outro impactarem menos em você. 

2. Dissociação para o Autocontrole 

uma ilustração de um face virada para dentro de si mesma

Talvez você fique nervoso em certas situações de trabalho em que precisa falar publicamente. Talvez você fique tímido quando quer se aproximar daquela “pessoa especial” que está de olho. Embora esses sentimentos de nervosismo ou timidez pareçam automáticos ou incontroláveis, as técnicas de dissociação da PNL podem ajudar imensamente

O que você tem que fazer é:

  • Identifique a emoção (por exemplo, medo, raiva, desconforto, ansiedade)  da qual você deseja se livrar;
  • Imagine que você pode flutuar para fora de seu corpo e olhar para si mesmo, vendo toda a situação, do alto,  da perspectiva de um observador;
  • Observe que o sentimento muda drasticamente.

Experimente! Você vai se surpreender. 

3. Boa Formulação de Objetivos para a Automotivação

Um homem direcionando um dardo para o centro do alvo

Você utiliza a técnica Boa Formulação de Objetivos para se motivar a atingir um determinado resultado. Ela atende algumas condições para evitar resistência, frustração ou sentimentos conflitantes internos ou ainda pensamentos negativos sobre o objetivo. É um objetivo ou meta que está integrado com todos os aspectos da sua  vida (moral, ética, relacionamentos, finanças, saúde, corpo, profissional, etc.) e tem um processo de realização que respeita e apoia alguns critérios desejáveis ​​em sua vida.

Pense em um objetivo que você deseja muito alcançar, por exemplo, estudar inglês, fazer uma pós-graduação, estar preparado para uma promoção no trabalho e siga esses 6 passos:

6 passos para boa formulação de seus objetivos

1. Ser expresso em termos positivos e afirmativos e iniciado e controlado por você: Exemplo: “Não quero engordar.” então o que “sim” você quer? 

2. Procedimento de evidência: Aqui você vai visualizar o que realmente quer quando tiver atingido o objetivo e/ou se está indo na direção certa. 

3. Contexto: Pense sobre com quem você quer atingir seu objetivo e com quem você não quer. 

4. Ecologia: Esse item é bem importante porque faz você pensar sobre “como” o seu objetivo vai afetar positivamente E negativamente sua vida e o que pode eventualmente te impedir de atingi-lo. 

5. Recursos: Quais são os recursos internos (coragem, determinação, força, persistência) e os recursos externos (dinheiro, ambiente adequado, tempo) para atingir seu objetivo. 

6. Plano de ação: Como você vai chegar lá e qual o primeiro passo.  

4. Posições perceptivas para Empatia no processo de Inteligência Emocional

duas pessoas conversando

Existem três posições básicas de percepção de uma situação que estamos vivenciando com o outro. Imagine esse cenário, você interagindo no trabalho com algum colega sobre um tema que pode causar um conflito. Imaginou?

# 1

Entre na primeira posição, onde você está olhando essa interação, com seus próprios olhos, está processando-a por meio de seu próprio “modelo de mundo”, quero dizer, por meio de seus próprios valores, crenças, emoções e suas próprias necessidades e sentimentos. É a sua experiência direta da situação que está vivenciando.

# 2

Na segunda posição, da empatia, significa que você está “no lugar da outra pessoa”  percebendo o cenário por meio das necessidades, desejos, emoções e percepções dela e observando o contexto e os eventos levando em consideração  o “modelo de mundo” dela. É também a experiência direta de uma situação, mas do ponto de vista da outra pessoa.

# 3

A terceira posição é de um observador neutro – nessa posição você vai perceber as pessoas envolvidas (você e o seu colega), e olhar para tudo o que está acontecendo de uma posição neutra, sem muito ou nenhum envolvimento emocional e sem estar enredado nas próprias necessidades (ou da outra pessoa).

Com essa técnica você vai desenvolver uma melhor autoconsciência, mais empatia e maior compreensão do “modelo de mundo” dos outros, trazendo novas perspectivas e insights sobre qualquer situação ou relacionamento. 

5. Rapport para Habilidade Social

aspirais

Rapport é um senso de conexão, confiança, aceitação, reconhecimento e abertura entre as pessoas; o que permite que a comunicação ocorra facilmente em um alto nível. 

Existem várias formas de se estabelecer Rapport, vou destacar algumas para quando você colocar em prática quando estiver em uma interação com outra pessoa:

  • Acompanhe a comunicação não verbal do seu interlocutor – especialmente a postura, os gestos, os padrões de voz e contato visual;
  • Mostre um interesse genuíno pela outra pessoa, pelo conteúdo que ela está apresentando e no modelo de mundo dela;
  • Chame-a pelo nome.

Pratique. Pratique. Pratique. Só assim a PNL pode te ajudar a desenvolver essas habilidades e competências para fazer o gerenciamento das suas emoções utilizando a Inteligência Emocional. 

Leia Também

>> O que é PNL: O Guia Definitivo

Você gostou desse conteúdo? Acha que pode te ajudar? 

Além de Inteligência Emocional a PNL tem o poder de ajudar em muitas outras áreas da vida. Então conheça nosso Blog e aprenda mais Técnicas de PNL para sua evolução pessoal e profissional!

banner direcionando para o blog da SBPNL