Transtornos de ansiedade causam uma série de problemas físicos e psicológicos. Aprenda a identificar uma crise e o que fazer quando ela ocorre.

A ansiedade é uma sensação natural (e muitas vezes gostosa) do ser humano.

É aquele friozinho na barriga quando vamos a um primeiro encontro, quando estamos esperando pela resposta de uma entrevista de emprego ou pela chegada de um filho.

Mas quando essa sensação se torna constante a ponto de atrapalhar nossas atividades diárias, a ansiedade se torna um transtorno, cujo ápice é o desencadeamento de crises, cada vez maiores e mais intensas, que podem evoluir para transtornos psicológicos mais sérios.

A maioria das pessoas que experimentam esse tipo de crise já apresentam, ou pelo menos já apresentaram, algum tipo de transtorno ligado à ansiedade.

Geralmente esse tipo de quadro começa na infância ou adolescência, mas não é incomum que comece a se manifestar na fase adulta também.

De acordo com a OMS vivemos uma pandemia de ansiedade, sendo que o Brasil foi apontado como o país mais ansioso do mundo.

Atualmente, 18,6 milhões de brasileiros, cerca de 9,6% da população, convivem com algum tipo de transtorno de ansiedade.

Crise de ansiedade: O que é?

A crise de ansiedade é muito similar à crise de pânico, caracterizada por um medo paralisante e desproporcional. As crises geralmente estão associadas a um determinado local ou situação, ou a alguma memória reprimida.

  • Quando acontece, a pessoa passa a sentir um medo extremo e muitas vezes não consegue identificar a sua origem.
  • Os pensamentos ficam descompassados, bloqueando a capacidade de raciocinar, o que pode levar a comportamentos e atitudes extremas ou desproporcionais.
  • A pessoa sente uma dissociação do momento presente e pode demonstrar raiva, irritação e descontrole.

É como se você travasse uma luta contra si mesmo.

Enquanto tenta harmonizar novamente os seus pensamentos, as sensações negativas o aprisionam neste estado emocional e você sente que não tem mais controle do seu corpo nem das suas reações.

Sintomas físicos de um ataque de ansiedade

Durante a crise é comum que a pessoa experiencie também uma série de sintomas físicos, muitos dos quais podem ser confundidos com um ataque cardíaco.

Entre eles estão:

  • dores no peito e palpitações,
  • dificuldade de respirar,
  • sudorese,
  • enjoos,
  • problemas intestinais.

A intensidade dessas sensações varia de uma pessoa para outra e nem todos sentem exatamente os mesmos sintomas.

Passada a crise, é comum experienciar uma sensação de fadiga, extremo cansaço físico e mental.

Como agir durante uma crise de ansiedade?

A melhor opção durante a crise é tirar o foco da situação gatilho e focar na sua respiração. Inspire e expire lentamente enquanto mentaliza que aquela sensação é passageira e logo irá acabar.

Alguns especialistas recomendam também que você coloque os pés no chão como uma forma de trazer sua consciência de volta para o aqui e agora.

Se possível, ligue para uma pessoa de confiança e converse sobre o que está sentindo.

Como evitar uma crise?

O aparecimento dessas crises é algo sério, que gera desgastes expressivos à saúde física e mental das pessoas, minando sua qualidade de vida.

Quem experimenta esse tipo de crise deve procurar a ajuda de um psicólogo ou terapeuta para entender a profundidade do problema. Em casos mais extremos pode ser necessária a inclusão de terapia medicamentosa ao tratamento.

Existem também uma série de metodologias alternativas que podem servir como grandes aliados ao tratamento da ansiedade, a Programação Neurolinguística (PNL) é uma delas.

A ansiedade é engatilhada por fatores como falsas crenças e uma visão irreal da situação vivenciada que faz com que o corpo tenha uma reação extrema.

As suas origens remetem a algum acontecimento traumático específico ou a uma recorrência de situações que geram desconforto.

Nesse sentido, a PNL pode ser utilizada para ampliar o autoconhecimento e transformar crenças limitadoras que o indivíduo tem sobre si e sobre sua vida, minimizando o efeito que situações adversas podem ter sobre seus pensamentos e emoções.

Além disso, A PNL auxilia na identificação de hábitos negativos, substituindo-os por hábitos positivos que auxiliam no controle da ansiedade e no aumento da qualidade de vida, de maneira estruturada e sustentável.

Crenças e valores

Artigos Relacionados: