Como a resiliência pode ajudar a controlar a ansiedade durante a pandemia?

A capacidade de adaptação é uma habilidade que pode nos ajudar a controlar e conviver melhor com a ansiedade em momentos de crise. Entenda todo esse processo e o que fazer para preservar sua qualidade de vida.

A disseminação do Covid e o isolamento social tem deixado muitas pessoas ansiosas.

O Brasil, antes mesmo da pandemia, já havia sido apontado pela Organização Mundial da Saúde como um dos países mais ansiosos do mundo.

Dados da organização divulgados em 2019 mostraram que 18,6 milhões dos brasileiros (cerca de 9,6% da população), já convivia com o transtorno. 

A ansiedade é um estado de agitação do sistema nervoso central e geralmente está relacionada a uma sensação de ausência de controle sobre as situações, sejam elas reais ou imaginárias. Portanto, não é de se estranhar que cenários de crise possuam contribuir com essa sensação.

No caso da pandemia, a falta de perspectiva de normalização do cenário, o medo de pessoas conhecidas acabarem contaminadas ou de perder o emprego, as novas formas de trabalho e a dificuldade de estabelecer uma rotina dentro de casa são alguns dos fatores que contribuem, e muito, para a ansiedade.

Por isso, mais do que nunca, precisamos tomar certos cuidados com a nossa saúde mental.

Principais sintomas da ansiedade

Entre outras coisas, a ansiedade faz com que as pessoas se sintam impotentes diante de certas situações em suas vidas e leva a perda do interesse em atividades outrora consideradas prazerosas como hobbies, exercícios, leituras, eventos sociais, entre outros. 

Pessoas sofrendo de transtorno de ansiedade costumam apresentar dificuldade para se concentrarem, memorizarem determinadas coisas, terem ideias criativas, elaborarem pensamentos e se comunicarem de forma efetiva.

Também é comum que apresentem:

  • insônia,
  • pesadelos,
  • dúvidas sobre suas próprias capacidades,
  • um estado de apatia.

    O transtorno também pode se manifestar fisicamente:
  • através da aceleração do ritmo cardíaco,
  • sudorese,
  • tremores,
  • tensão muscular,
  • dificuldades respiratórias,
  • dores de cabeça constantes,
  • sensação de cansaço logo ao acordar,
  • até mesmo queda de cabelo. 

A resiliência como chave para combater a ansiedade

Segundo especialistas, uma das chaves para lidar com a ansiedade reside justamente na nossa capacidade de resiliência.

De forma simplificada, a resiliência se refere a nossa adaptabilidade diante de situações adversas, assim como a nossa capacidade de nos recuperarmos rapidamente de fortes emoções.

Isso não implica se conformar com a situação, mas sim encontrar sua força interior, paciência e lucidez para lidar com as adversidades e impedir que elas não te impeçam de alcançar seus objetivos, tirem sua energia ou paralisem sua vida.  

Criando ou adaptando hábitos para sua realidade

Uma das formas para melhorar os sintomas da ansiedade dentro do atual cenário de isolamento é procurar estabelecer uma rotina dentro de casa, com horário certo para acordar, trabalhar, comer, se exercitar, relaxar e também para ir dormir.

Isso vale também para as crianças.

Assim como nós, elas tiveram suas rotinas alteradas, sem entender plenamente o que está acontecendo, o que pode gerar estresse.

  • Determinar horários para dormir, estudar e brincar, criando uma sensação de segurança para os pequenos é essencial. 
  • Com a impossibilidade de praticar exercícios ao ar livre, uma boa alternativa é buscar por práticas que possam ser realizadas dentro de casa, como yoga, dança, entre outras atividades.
  • Isso porque os exercícios liberam hormônios que regulam o bom funcionamento do organismo. Outra prática valiosa que pode auxiliar no combate à ansiedade é a meditação. Vale a pena pesquisar e se informar sobre essa prática milenar.
  • O cuidado com a alimentação também é de extrema importância para o bom funcionamento do organismo, e, consequentemente, para combater a ansiedade.

Aprecie a si mesmo

Outra forma de lidar com momentos de ansiedade extrema é procurar reduzir o nível de cobrança a que estamos submetidos, especialmente a cobrança interior. Afinal, ninguém consegue dar conta de tudo o tempo todo. Entender e pensar dessa forma abre uma janela para olharmos as situações de forma mais positiva, apreciando pequenas conquistas e sendo gratos pelas coisas boas que temos em nossas vidas.

A resiliência é uma capacidade que pode ser desenvolvida. A ajuda de profissionais pode acelerar esse processo processo. Aqui na Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística, nós contamos com o curso “O Poder da Resiliência”, um programa inovador, criado pelo Instituto Heartmath, baseado em ciência, tecnologia e desenvolvimento comportamental, criado para reduzir o estresse e a ansiedade, aumentar o equilíbrio e a resiliência e promover o bem-estar físico, mental e emocional.

Webinar o poder da resiliência

Veja também: