A história por trás do primeiro curso de Practitioner em PNL

por Gilberto Craidy Cury em 21 de outubro de 2013

Numa conversa em julho passado, durante um almoço que tive na casa de Steve e Connirae Andreas, perguntei a eles como tinha sido a primeira vez que um Practitioner foi ministrado.

Eles me contaram que a primeira Certificação de Practitioner em PNL ocorreu em Denver, Colorado, no início do 2º semestre de 1979. Steve Andreas e Connirae Andreas patrocinaram o curso, que foi ministrado por Richard Bandler, John Grinder, Leslie Cameron Bandler, David Gordon e Robert Dilts. (Lembrando, para quem não conhece, que os norte-americanos Richard Bandler e John Grinder são os criadores da PNL. Ou seja, esta primeira turma contou com um verdadeiro "dream-team" da PNL, no estilo do escrete brasileiro tricampeão de Pelé na copa de 70)

O curso nunca havia sido feito antes. Eles foram os primeiros a promover um Practitioner. A ideia de se fazer a certificação dos treinamentos foi de Leslie. Ela queria um programa de formação mais coerente para as pessoas. Isso porque até então a PNL fora ensinada ocasionalmente e em finais de semana, com turmas abertas a qualquer pessoa. Por isso, o Practitioner foi desenvolvido já com a ideia de guiar um grupo de pessoas por meio da gama completa de habilidades e pressupostos da PNL.

No entanto, os instrutores deste primeiro Practitioner ainda não tinham coordenação entre si. Muitas vezes não eram conscientes do que os outros haviam ensinado e como vincular o seu ensinamento com o já ministrado anteriormente. Assim, lá pelo meio do curso os instrutores começaram a notar que os participantes não estavam entendendo muito bem e que estavam ficando insatisfeitos por não entender como as coisas se encaixam. Como Steve bem lembra, chegava a haver uma certa revolta dos alunos!

Steve e Connirae não eram oficialmente instrutores no programa, mas sim assistentes. Mas eram as únicas pessoas com treinamento que estiveram presentes em todo o curso até ali. E reconheceram que precisavam fazer algo - e rápido! Foi então que agendaram um fim de semana extra de 3 dias, com o objetivo de ajudar as pessoas a integrarem o que tinham aprendido. Já no módulo seguinte a este fim de semana, John Grinder percebeu a mudança e disse achar que o grupo já estava em melhores condições.

A partir daí, Steve e Connirae promoveram este grupo de instrutores em Santa Cruz por vários anos. E assim, foram aprimorando o seu "design" e ensinando a maioria dos Practitioners daquela época. Eles utilizaram também alguns princípios aprendidos com John Grinder em um Trainer Training em Santa Cruz, que foram aplicados sistematicamente ao conteúdo que tinha sido ensinado até então.

Foi justamente esta experiência de ter visto o que funcionava e o que não funcionava que ajudou muito na concepção do formato próprio do Practitioner em PNL, que foi adotado por inúmeras instituições no mundo todo, inclusive a SBPNL a partir de 1986.

Assim como eles, naquela época, utilizaram muitas horas de trabalho para analisar tudo o que precisava ser incluído, o que fazia sentido como bloco, a sequência mais útil, etc, nós da SBPNL resolvemos refazer este processo, levando em conta toda a evolução pela qual passou a PNL em todos estes anos. E assim, a partir deste "estado da arte", desenvolvemos aquilo que batizamos como o "Practitioner da Nova Geração", que começou a ser ministrado aqui na SBPNL neste segundo semestre de 2013.

O Practitioner da "Nova Geração" é ainda mais orientado para a vida real: auxilia, na prática e de forma efetiva, o desenvolvimento pessoal e profissional por meio de ferramentas, técnicas e exercícios que ajudam a gerar novos comportamentos, estabelecer rapport (empatia), lidar com limitações e medos, negociar e resolver conflitos e muito mais.

O seu "primeiro Practitioner", ou segundo, irá, com certeza, ajudar você a mudar a "sua" história.

Compartilhe: