Como a Inteligência Emocional pode ajudar sua carreira

Como a Inteligência Emocional pode ajudar sua carreira

A “inteligência emocional” foi citada pela primeira vez em documentos científicos de 1966, do autor Hanskare Leuner, psicólogo americano. No entanto, o conceito só foi aprofundado em 1989, pelo psiquiatra infantil Stanley Greenspan, e em seguida em 1990, por John D. Mayer e Peter Salovey, também psicólogos.

A partir desses estudos, Daniel Goleman lançou, em 1995, o best seller que daria início a discussões em nível global sobre o assunto, “Inteligência Emocional”. Psicólogo, escritor e PhD da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, Goleman não apenas popularizou o tema, como também estudou maneiras de adquirir mais inteligência emocional.  

A inteligência emocional pode ser descrita como uma combinação de traços de personalidade. Pode-se dizer que quanto mais desenvolvida está a sua inteligência emocional, mais benefícios em diversos contextos da sua vida, você terá: relacionamentos mais saudáveis, maior expressividade em sua carreira, capacidade de fazer as melhores escolhas em momentos de pressão, entre outras.

Afinal, em um mundo de mudanças rápidas, em que a tecnologia derruba fronteiras, é necessário estar preparado para se adaptar às diversas situações.

Na questão profissional, esse tipo de inteligência é cada vez mais valorizado, junto com outras soft skills – habilidades comportamentais que envolvem aptidões mentais, emocionais e sociais, mudando sua interação consigo mesmo, com outras pessoas e com o mundo. 

Grandes pesquisadores da Unicef, da Unesco e vários outros institutos já reconhecem: o que nos diferencia das máquinas é a nossa competência de lidar com as diferenças, de nos adaptarmos a novas realidades, de liderarmos as mudanças. Em um futuro de funções cada vez mais automatizadas, são as habilidades socioemocionais que farão a diferença!

Veja abaixo como a inteligência emocional poderá ajudar seu crescimento profissional.

Inteligência emocional no trabalho

A inteligência emocional ajuda você a identificar com mais precisão suas emoções, contribuindo para que você use essas informações de forma mais consciente para modular seus comportamentos e reações e ampliar sua capacidade de raciocínio.

Ao desenvolver essas habilidades, fica mais fácil captar rapidamente o que nem sempre aparece de forma evidente em si mesmo e também nas outras pessoas.

A aptidão de lidar com os próprios sentimentos e com os comportamentos e emoções das pessoas com as quais está interagindo se revela um importante diferencial tanto na vida pessoal quanto na vida profissional, pois amplia a capacidade de resiliência do indivíduo e permite que sua capacidade de adaptação em situações adversas seja muito mais rápida e confortável e não cause tanto desperdício de energia ou desgaste emocional. 

Conforme comprovado por pesquisas científicas, ao desenvolver essas habilidades e trabalhar de forma consciente a inteligência emocional é possível diminuir o estresse do dia a dia, melhorar o autogerenciamento e o gerenciamento de outras pessoas e estimular a resiliência, fazendo com que as pessoas tenham muito mais facilidade de se recompor após uma situação difícil ou inesperada.

Desta forma, seja para cargos de gestão, produção ou planejamento, todos os profissionais, de maneira geral, acabam se beneficiando com esse conhecimento.

Como adquirir mais inteligência emocional

Existem variadas formas de desenvolver a sua inteligência emocional. Uma delas acontece de forma natural, conforme você vive experiências em sua vida e vai aprendendo a lidar com seus próprios sentimentos e ações.

Para quem deseja trabalhar melhor um ou mais pontos que envolvam esse tipo de conhecimento é indicado ter uma atitude de maior análise do próprio comportamento, buscando entender o que você sente em cada situação e também porque você se sente daquele jeito.

Um outro aspecto importante é a aceitação de suas emoções. Não tente classificá-las entre “positivas” e “negativas”, pois todas elas podem te ajudar a passar pelas diversas situações da sua vida.

Ter mais empatia também é um caminho para ter mais inteligência emocional. Afinal, ao conseguir compreender o que outras pessoas sentem ou experimentam, você faz um importante exercício de ampliar a sua visão de mundo, e de reconhecer as limitações dos outros, assim como as suas próprias limitações.

Além disso, reconhecer essas limitações também irá te ajudar a aperfeiçoar seu desempenho, sem colocar cobranças exageradas sobre si e sabendo de forma clara e precisa o que deve ser feito.

O curso Practitioner em Programação Neurolinguística oferece diversas técnicas e ferramentas para acelerar esse processo natural de autoconhecimento e pode ajudar você a desenvolver de forma consciente sua inteligência emocional. Conheça mais sobre o curso!

Quer saber mais sobre inteligência emocional, soft skills e outras habilidades? Veja nossos outros artigos do blog!

Webinar Inteligencia Emocional